Língua Doce Gigante



Hoje “inovar” é o lema de diversos segmentos de produtos existentes no mercado. Mas a situação começa ficar preocupante quando isso chega aos alimentos. Várias empresas já tentaram chamar a atenção com mantimentos comuns, que eram servidos ou preparados de formas diferentes, mas que nunca obtiveram muito sucesso.

Contudo, agora os japoneses se superaram. O vídeo acima mostra um doce em pó que, quando diluído, se transforma em uma espécie de sólido que mais parece uma língua gigante. Não temos como saber se ele é realmente gostoso, mas definitivamente não é nem um pouco apetitoso.

Homem fantasiado de boneco de neve é preso em desfile de Natal


Um homem fantasiado de boneco de neve foi preso no sábado (26) durante um desfile de Natal em Chestertown, no estado de Maryland (EUA), acusado de agressão e má conduta, segundo reportagem do site "Cecil Whig".
A polícia identificou o suspeito como sendo Kevin Michael Walsh, de 52 anos. Ele acusado de agredir dois policiais e um cão policial, de acordo com o sargento John A. Dolgos.

Fonte: G1.


Amusement Trailer


Amusement Poster


Na infância, três amigas sempre humilharam, uma garoto que se divertia torturando pequenos animais.Se elas soubessem, não teriam se comportado tão mal.Ele cresceu e preparou, com requinte de crueldade, um plano perfeito para se vingar.


Brinquedos Antigos e Perigosos

Quando encontramos peças muito pequenas que se soltam ou tinta tóxica, em brinquedos é um verdadeiro escândalo na mídia. Logo a fabricante faz recall, sofre processos e corrige os erros. Mas nem sempre foi assim. No passado, alguns brinquedos eram verdadeiras armas. Veja alguns bem perigosos:


Soprar vidro


Aparentemente era divertido soprar um tubo de vidro fundido até que ele tomasse forma. Para os jovens americanos de 50 anos atrás era útil ter essa habilidade para que fizessem seus próprios tubos usados nas aulas de química. Mesmo assim, a brincadeira do Gilbert Glass Blowing é um tanto perigosa para ser feita por pessoas sem treinamento, á que o vidro deve ser muito aquecido para chegar ao ponto maleável.




Moldar chumbo


A mesma empresa que dava vidro quente para crianças moldarem com a boca, tem o Gilbert Kaster Kit, um equipamento para fazer soldados e armas de chumbo. Se o vidro precisa ficar muito quente para fundir, imagine o chumbo. Segundo o site Craked, o brinquedo foi comercializado entre os anos 1920 e 1930.



Locomotiva de verdade

Só em 1843 a empresa Stevens criou o primeiro trem que se movia sozinho. Mas nada de pilhas nessa época. O combustível era querosene ou álcool que deveria ser acendido e deixava um rastro pelo chão. 




Ferramentas de verdade

O Powermite Working Tools é uma caixa de ferramentas para crianças, mas os objetos não são de plástico ou borracha. É tudo de metal mesmo, só o tamanho é menor, afinal, as crianças são menores. Furadeira e serra podem ser usadas normalmente. 



Fogão e ferro de passar

Outra vez, nada de plástico. O fogãozinho, da década de 1930, esquenta de verdade, só deveria ser difícil cozinhar alguma coisa de verdade. O ferro elétrico em miniatura é perfeito para passar roupinhas de boneca, a propaganda diz que as meninas poderão ajudar a mãe com as tarefas de casa.



Química

O jogo de química da Gilbert, a mesma empresa do vidro e chumbo fundidos, poderia ser mais um educativo comum, mas continha 56 produtos químicos. Alguns deles bem perigosos. O permanganato de potássio, além de tóxico, pode provocar explosões, por exemplo. O kit vinha até com instruções para fazer uma bomba. O brinquedo fez sucesso na década de 1920, mas acabou entrando em declínio nos anos 60. 



Arma

A Autstin Magic Pistol, lançada nos anos 50, conta com a ajuda de produtos químicos que, em combinação com água ou saliva, provocam uma explosão e lança a bola para seu oponente, quer dizer, amiguinho. Veja: 





Laboratório de Energia Atômica

O pior ficou para o final. Na década de 1950, a energia nuclear era bem vista pela maioria das pessoas, mas nada justifica dar urânio radioativo como presente de natal. O kit, feito pelo Clube Americano de Ciência Básica, continha urânio e rádio, ambos radioativos.


Fonte: Open-Source

Levante-se!!!

A história de Christian, o Leão

Eu já fui um Iluminatti

A partir do momento em que esse texto for publicado, minha vida corre perigo. Ponderei muito antes de desabafar e revelar algumas verdades que você nem imagina. Mas estou cansado de ver dia após dia tantas pessoas servindo como massa de manobra para uma minoria absoluta.A Nova Ordem Mundial está em formação. Você não significa nada para nós, é apenas um peão em meio a nosso tabuleiro particular chamado mundo. Condicionamos você a usar os nossos produtos e a se encantar com as tecnologias que criamos, tudo para que você seja controlado em cada um dos seus passos e possa agir da maneira que for mais conveniente para nós.

Nós temos todas as respostas


Nosso maior salto até agora foi controlar a maneira como você pensa. Ou melhor, a maneira como você acha que pensa. Se você tiver alguma dúvida, sobre qualquer assunto, a quem você vai recorrer? Ao Google, provavelmente. O buscador mais usado no planeta tem todas as respostas que você precisa, ordenadas da maneira que nós queremos que você julgue relevante.

A “googlelização” de tudo foi um de nossos primeiros programas de condicionamento. Nosso propósito era prever o comportamento de cada um de vocês, fazendo com que o pensar se tornasse algo secundário, missão cumprida com sucesso pelos Iluminatti.

Aliás, uma curiosidade: você sabia que as duas letras “o” da palavra Google simbolizam um par de olhos em constante observação do seu comportamento? Estivemos de olho em você o tempo todo, mas você nem se deu conta disso. Admiro a maneira ingênua como vocês se comportam.

O livro dos tolos

O que você está fazendo? Apenas o Google não é o suficiente para que possamos manter o controle sobre você. Por isso, o estimulamos a nos contar de hora em hora tudo aquilo que está acontecendo em sua manipulada vida. Assim, criamos as redes sociais e os microblogs. Colocamos em suas mãos as ferramentas para que você ache que pode fazer o que quiser.


De hora em hora você nos avisa, via Twitter, tudo aquilo que está acontecendo em sua vida primária. “Vou tomar banho”; “vou almoçar no restaurante da esquina”; “estou pensando em fulano”. Não importa o que você esteja fazendo, estamos de olho em você, monitorando a sua vida.


As suas fotos, a maneira como você se diverte e tudo mais o que você faz, controlamos por meio do livro dos tolos, que vocês popularmente conhecem como Facebook. Nele temos informações atualizadas de boa parte da população mundial. Devo confessar que essa é uma das formas mais eficientes de controle que criamos até hoje. E vocês ainda se divertem, não é o máximo, tolos?


O fruto proibido

A Apple é o maior exemplo de condicionamento de massas que conseguimos criar até o momento. A começar pelo nome da empresa, utilizamos como símbolo o fruto proibido para instigar você a ter um produto diferenciado em suas mãos. Mas certamente vocês nem perceberam isso, de tão encantados que ficam com as nossas tecnologias mágicas.

Contudo, nosso plano mais ambicioso até então foi o da “morte” de Steve Jobs. Sim, Steve está vivo e é um dos nossos membros mais ativos e inteligentes. Sete dias depois de anunciarmos a morte dele, chegou ao mercado a nossa ferramenta de controle chamada iPhone 4S. No smartphone, instalamos dois dispositivos: o Find My Friends e o Siri.

O primeiro dispensa explicações: sabemos onde você está sem que você precise fazer nada, basta estar com o seu celular no bolso. Não queremos perdê-lo de vista, vai que você começa a ter ideias anárquicas ou socialistas por aí, é melhor não facilitar. Já o Siri é, sem dúvida, um golpe de mestre.

Siri nada mais é do que uma sigla para “Steve is rest inside”, algo como “Steve descansa aqui dentro”. Como eu já disse, Steve Jobs não morreu. Uma de nossas mentes mais iluminadas, Jobs foi convidado a deixar a vida pueril e assumir a Grande Central de Comando. A partir de lá, ele tem acesso, em tempo real, a todos os diálogos feitos com os iPhones.

Você acha que está conversando com o Siri, mas na verdade está conversando com nossa Grande Central de Comando. Temos centenas de atendentes treinados para respondê-lo da maneira mais conveniente possível para nós. Com sorte você poderá um dia até mesmo ouvir do próprio Steve uma resposta para as suas perguntas fúteis.

E você ainda não acredita

Aposto que você chegou até esse ponto da leitura e continua cético com relação a tudo que eu disse. Continue assim, é exatamente isso que queremos. É tudo tão óbvio, todas as respostas estão na sua frente, mas ainda assim você não é capaz de enxergar e compreender. Para isso contamos com a ajuda de um projeto bastante eficiente, que permite também o controle mental sobre a população.

O nome dele é HAARP, algo que você já deve ter ouvido falar, mas nem se preocupou. Utilizamos uma mescla de ondas de rádio com frequências sonoras para manipular a mente coletiva dos cidadãos, fazendo com que vocês defendam a todo custo suas vidas ilusórias e julguem os nossos projetos como “meras teorias conspiratórias”.


E vem mais por aí

Apesar de termos o controle sobre você, ainda queremos mais. Temos algumas ideias em mente como o RG com chip, que permitiria monitorar todos os cidadãos, mesmo aqueles que não têm aparelho nenhum em mãos. Internamente chamamos esse projeto de “a marca das bestas”. Temos certeza que você vai aceitar isso sem maiores restrições, afinal vamos prometer informatização, controle e agilidade em troca da sua liberdade.

Também não queremos que você tenha o trabalho de enviar os seus dados para nós a todo instante. Nossa nova plataforma de controle em expansão se chama “computação nas nuvens”. Na prática, oferecemos um espaço virtual gratuito para você em troca dos seus dados mais confidenciais. Obviamente você vai aceitar, sem pensar duas vezes.

Por conta das revelações que você leu acima, devo ser eliminado muito em breve. Fiz minha parte e esclareci os mistérios ocultos para vocês. Eu sei que provavelmente vocês não irão acreditar e vão dizer que tudo o que eu falei se resume a teorias conspiratórias sem sentido, mas a escolha é de vocês. Quer continuar sendo manipulado? O azar é só seu, minha marionete!

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro Erro 404, publicado semanalmente às sextas-feiras, cujo objetivo é fornecer um texto descontraído aos leitores do Baixaki. Qualquer semelhança com a realidade é meramente coincidência!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

POST DE TOTAL AUTORIA DO TECMUNDO .

Elizabeth Báthory, a condessa sangrenta

A busca obsessiva pela beleza pode ter transformado essa condessa de família tradicional na Hungria em uma assassina cruel e sem escrúpulos com suas vítimas. Elizabeth Báthory nasceu no dia 7 de agosto de 1560 na Hungria. Essa jovem cresceu em uma época em que os turcos conquistaram a maior parte do território húngaro, que servia de campo de batalha entre os exércitos do Império Otomano e a Áustria dos Habsburgo. Vários autores consideram esse o motivo de seu grande sadismo. A família também tomou partido junto ao protestantismo, que era uma nova forma de oposição ao catolicismo romano.

Desde muito jovem a moça, muito bela, já havia sido prometida em casamento. Aos 11 anos de idade já era noiva de um conde local, mas aos 14 anos engravidou de um camponês e fugiu, para não complicar seu casamento. Não se sabe o fim que a criança teve, mas o casamento ocorreu no ano seguinte.

Acredita-se que durante as viagens do Conde, Elisabeth tomava conta dos assuntos do castelo, e a partir daí começou a aflorar seu lado sádico. Além de maltratar os empregados, ela era famosa apelo comportamento arbitrário e pela crueldade com quem infringia as regras. Ela costumava espetar agulhas em partes sensíveis do corpo, como embaixo das unhas e mandava as vítimas ficarem nuas na neve para que fossem banhadas com água fria e morressem congeladas. Existem relatos de que ela teria aberto a mandíbula de uma criada até que os cantos de sua boca rasgassem.

O marido de Elisabeth apoiava esse tipo de atitude e se juntava a ela. Ele ensinou-a a cobrir uma mulher de mel para que insetos viessem atacar a vítima.

A lenda de sua obsessão por beleza veio quando ela estava se penteando e uma empregada acidentalmente puxou seus cabelos. Ela teria espancado a empregada até a morte e seu sangue espirrou na mão de Elisabeth. Acreditando que aquele sangue havia rejuvenescido sua pele, surgiram histórias de que ela se banhava em sangue para se manter bela.

Apesar de toda a sua crueldade, existem relatos de que Elisabeth era uma boa mãe para seus três filhos que teve com o conde.

Elisabeth ficou viúva em 1604, e isso parece ter aumentado ainda mais sua insanidade mental. Ela mudou-se para Viena e chegou a conhecer outras mulheres que a incentivaram a continuar e refinar seus métodos de tortura e assassinato.

Os nomes de todas as suas vítimas só foram descobertos quando uma investigação para verificar as dívidas do marido teve acesso a sua agenda pessoal, que continha o nome de mais de 650 vítimas registradas com sua própria letra. Durante seu julgamento, não foram encontradas provas de seus atos, apenas testemunhas que a acusavam.

A condessa ficou na prisão por três anos, até sua morte em 1614.

Cem anos depois, o padre jesuíta Laszlo Turoczy localizou alguns documentos originais do julgamento e recolheu histórias que circulavam entre os habitantes locais. Foi com base nesses documentos que surgiu a lenda de que Elisabeth se banhava em sangue para manter a beleza de sua pele. De acordo com essa lenda, existia em um calabouço uma gaiola com lâminas pendurada no teto, onde os condenados eram colocados e espetados com lanças, para se moverem e se cortarem. Esse sangue caia em um recipiente para os banhos de Elisabeth.

Apesar de todos os relatos, ainda existe a possibilidade de Elisabeth ter sido vítima de todas essas acusações sem nunca ter cometido nenhum crime.

Comercial de celular pode ser banido no Reino Unido


Uma propaganda que está sendo veiculada no Reino Unido está causando desconforto e gerando uma série de reclamações por parte dos espectadores. O comercial é de uma loja de celulares chamada Phones 4U e mostra uma fantasma assombrando uma mulher no estacionamento.

O Advertising Standards Authority, órgão do país que supervisiona as campanhas publicitárias, recebeu 341 reclamações sobre o anúncio – o volume mais alto recebido por uma propaganda em 2011. A alegação da maioria dos espectadores é que ele é angustiante demais para ser exibido no horário nobre da programação.

Fonte: TecMundo.

Americano demitido por não usar o nº 666

Um operário de uma fábrica em Dalton, no estado da Geórgia (EUA), diz que foi demitido por ter se recusado a usar o número 666, que, segundo a crença, é um símbolo que representa o diabo, de acordo com reportagem da emissora "WBSTV".


Billy Hyatt entrou com um processo contra a empresa, alegando que seus direitos religiosos foram violados quando um gerente tentou forçá-lo a usar um adesivo com o número 666. Hyatt disse que sua fé o proíbe de usar o que ele chama de a "marca da besta".

Fonte: G1.

Médicos retiram sanguessuga viva da traqueia de chinês

Médicos retiraram uma sanguessuga de dez centímetros viva da traqueia de um adolescente chinês de 16 anos. Há dois meses, Tao Jiayuan ficou doente e com a voz rouca. Sua mãe pensou que ele tivesse ficado resfriado e lhe deu alguns remédios, segundo reportagem da emissora de TV neozelandesa "3 News".


Como o jovem não melhorou e tinha dificuldade até para respirar, sua família o levou para o hospital. Durante os exames, os médicos descobriram uma sanguessuga viva em sua traqueia. Ele passou por uma cirurgia em Yibin City, na província de Sichuan.


Fonte: G1.

Nova Coluna - Abandoned Places

Apresento pra vocês a nova coluna do blog ''Abandoned Places'' , toda semana irei postar imagens sobre algum lugar abandonado aqui no blog. Se tem alguma ideia entre em contato que você receberá os créditos no final da postagem.

Pois bem, o tema de hoje vai ser montanhas russas abandonadas :




Onde está Wally?

Aqui está uma ótima oportunidade para pregar uma peça naquelas pessoas mais nostálgicas. O site mostra uma cena do famoso desenho animado “Onde está Wally?”, aquele em que, no final de cada episódio, mostrava uma figura bagunçada, com o personagem Wally escondido em algum lugar.

Para procurar o personagem, a vítima vai precisar chegar bem perto do monitor e examinar a imagem com muito cuidado. Claro, seu amigo não vai encontrar Wally nenhum, mas sim um belo susto.

Buscador falso do Yahoo!

Essa página falsa do Yahoo! conta com um campo para buscas, assim como no site original. Peça para o seu amigo tentar pesquisar algum texto nesse campo, mas lembre-se de desviar a atenção dele para que não perceba o endereço falso na URL.

Como resultado de qualquer busca que ele fizer, vai ser apresentada uma bela surpresa assustadora. Lembre-se de manter o seu som ligado.

HQ coreana que faz você borrar às calças


Você ai que é fã de contos de terror vai amar essa história em quadrinhos coreana que envolve um personagem bem misterioso e pode ser vista direto no navegador. Um usuário desconhecido postou no forúm da NeoGaf e avisou ''isso vai assustá-lo mesmo no meio do dia”.

Para aproveitar ao máximo as sensações proporcionadas pelo quadrinho, que utiliza o Javascript de maneira bastante criativa, posicione a página exatamente no começo. Os únicos requisitos são usar fones de ouvido e teclar a seta para baixo – além de ter muita coragem, claro.

Vá baixando a página com cuidado pra não atrapalhar a visualização e não chegar logo no final. Não precisa falar coreano é possível acompanhar a história só pelos desenhos, para acessar clique aqui.

Relato de um ex-Anonymous



Em uma comunidade muito conhecida porém vou preservar o nome de tal, encontrei um tópico de um suposto relato de um ex-membro dos Anonymous veja abaixo à história dele:

''Eu vim aqui contar um pouco da minha história porque um amigo meu me disse que nesta comunidade existem pessoas muito interessadas. Não tenho Facebook, nem Twitter e muito menos Formspring.''

''A minha história:

Tudo se inicia em 2002 eu tinha apenas 16 anos (estava pra fazer 17) quando comecei a usar bastante a internet. Criei um MSN e fui fuçando em tudo o que é lugar. Eu realmente comecei a me interessar por computadores nessa época - principalmente em softwares e programas.
No ano de 2003, quando eu tinha feito 18, entrei em um site chamado 4Chan. Eu realmente havia gostado daquele site... muita palhaçada, diversão, coisas engraçadas. Só não sabia no que eu ia me meter futuramente...
Fiz amigos por lá, e um deles, que vou chamar de Anvil para preservar sua identidade, me chamou para fazer parte de um grupo, porque ele alegava que eu tinha "boa cabeça". Sem saber o que era, resolvi entrar lá. Perguntei quais eram as regras, e me disseram apenas para não contar sobre esse grupo (na época não chegava a ser uma organização).''

''Bem, fui me envolvendo com o pessoal lá, e eles foram me ensinando várias coisas. Fui aprendendo diferentes línguas, coisas sobre ciência, educação, ética, moral... e também aprendi algo peculiar: como burlar um sistema de segurança na internet. Eu não entendi o porque disso, mas apenas seguia o que me diziam, simplesmente porque eu me sentia bem com eles.''
''Eles me ensinaram que hackear ou simplesmente "tomar conta" de sites pequenos e sem importância sujaria o nome dos Anonymous. Eles queriam algo grande. Comecei a achar que eram um bando de terroristas... e um dos rapazes me explicou: "não somos terroristas. Somos libertadores. As pessoas hoje em dia, seguem uma rotina porque são influenciadas pelo medo. O sistema corrupto deve cair!". Eu realmente concordei com ele.''

''No ano de 2006, começamos a ficar melhores nesse tipo de coisa. E em 2007, queríamos hackear a CNN por nos chamar de "terroristas domésticos". A coisa começou a ficar séria quando mostraram uma reportagem de um rapaz que havia tido sua conta hackeada no Myspace e havia espalhado o vírus e imagens de pornografia gay para outros 23 amigos. E no outro dia, descobrimos um novo inimigo: a Igreja de Cientologia; que afirmava que nós, os Anonymous éramos crianças entediadas e nós tínhamos nossa alma corrompida pelo demônio.''
''No ano de 2008 nos juntamos com grupos de "hacktivismo" grandes. E no mesmo ano, um repórter de uma radio canadense (Search Engine) havia nos chamado de "palhaços". Esse repórter nos intimou a aparecer no show dele para "confrontá-lo". Dois dos nossos apareceram e convenceram esse reporter que não éramos crianças, nem terroristas e muito menos pessoas com as almas corrompidas. o repórter pediu desculpas ao vivo, e admitiu que estava errado a respeito da Anonymous.''

''E em 2010, começamos um ataque massiço contra a WikiLeaks. Não éramos só nós que estávamos atacando eles... mas conseguimos pegar vários documentos sobre corrupção, crimes (alguns inclusive incluiam pedofilia e estupro), ética governamental e etc, e então... jogamos a merda no ventilador. Eram acusações para todos os lados. Até que a própria WikiLeaks cedeu informações para o mundo inteiro.''
''E no final de 2010 eu me desmembrei do Anonymous por motivos pessoais. E sobre o ataque no Facebook... isso é falso. Apenas alguns Anons queriam atacar o Facebook, e estes, são apenas um bando de desocupados que sujam o nome dos Anonymous.
Hoje em dia, meus amigos, o mundo virtual está mais poderoso e perigoso do que o mundo real. Atualmente, a Anonymous está fazendo o trabalho que muitos policiais corruptos não estão fazendo.''

''O FBI pode tentar ir atrás deles, prender uns e outros... mas não vai conseguir acabar com a Anonymous. Simplesmente porque eles são como uma Hidra: "quando se é cortada uma cabeça, nascem mais três."

''Lembrando que eles não são hackers e nem terroristas... são apenas homens e mulheres comuns que se juntaram à um exército que não tem face, e irão lutar e reinvindicar pelos seus direitos e por fim, lutarão contra a corrupção. Pode ser utopia, mas muita coisa já foi feita desde que a Anonymous foi criada. É só se informarem por aí.''

Real ou não é uma história muito interessante, sempre tome cuidado com quem se relaciona pela internet.

O Labirinto do Exorcista

Esse jogo é um velho conhecido por fazer as pessoas tomarem sustos, na internet tem vários vídeos de pessoas assustando crianças com eles. Eu já sabia que este jogo dava um susto no final do lvl 3 e mesmo assim dei um pulo da cadeira, desafio você que está lendo a jogar:

Clique em play para jogar.





Assuste seus irmãos(ãs)

PS: Não recomendado para pessoas com problemas cardíacos.

Search

Carregando...